Tonico e Tinoco


Estudo Estatístico da
Discografia de Tonico e Tinoco

  
Resumo
Uma análise das gravações da dupla mais famosa do país nos leva a algumas curiosidades: Músicas com o mesmo nome não são raras. Adeus, Adeus pode ser ou um sambinha (Zelão-Cidinha) ou um batidão (Tonico-Nadir). Duas composições são chamadas Desafio. Uma composta pelo Tonico e a outra por Tonico e Tinoco. Com o nome de Minas Gerais são três composições: uma valsa (Tonico-Joel Bandeira), uma toada (Raul Torres-João Pacífico) e um rasqueado (Tonico-Dois Coringas). Minha Viola são dois pagodes: um de Tonico, Arlindo Pinto de Sousa e Nhô Moraes e outro de Nenete e Zé do Rancho. Tonico fez uma moda-de-viola sozinho chamada Moreninha. Com esse mesmo nome também compôs uma valsa com o irmão Tinoco. Na Beira da Tuia é nome de um limpa-banco (Tonico-Nadir) e de um arrasta-pé (Tonico-Tinoco). Já o título Saudade batizou três músicas: duas valsas (Tonico-Dona Bi) e (Tonico-Tinoco-Anacleto Rosas Jr) e um arrasta-pé (Tuta-Chiquinho). Saudade de Boiadeiro pode ser ou um cateretê (Tonico-Tinoco-Dego Vieira) ou uma toada (Tonico-Tinoco-Rielinho). Saudade é a palavra que mais inicia um título (18), vindo depois Adeus (12). Vejamos agora as autorias e as preferências. Tonico foi, de longe, o maior compositor da dupla: assinou 305 melodias das 577 gravadas (53%!) É uma marca memorável pois devemos considerar as dificuldades técnicas da época e também a limitação cultural desse notável compositor. Não custa imaginar o que ele poderia produzir hoje com toda a tecnologia existente... Compôs sozinho 12 músicas. E seu maior parceiro, como não podia deixar de ser foi o irmão Tinoco. Com ele foram 62 músicas. Destas, 46 foram compostas só pela dupla. A Toada, gênero mais ligado ao sentimento caipira, é de fato o preferido de Tonico. Seu nome aparece em 65 toadas. Depois temos 32 Modas-de-Viola e 31 de Cateretê. Entre valsas (17), valseados (10) e valsinhas (5) foram 32 músicas. Arrasta-pé foram 14 obras. Cururu e Xote: 10 cada. Cana-verde aparece 9 vezes. Estes são os principais ritmos. Tinoco também compôs muito: 180 músicas. A Toada também foi seu gênero preferido com 29 composições. Depois o Cateretê (15), o Arrasta-pé (14), a Valsa (13), e a Moda-de-Viola (12). O Valseado, o Vaneirão e o Xote foram 6 composições de cada gênero. José C. Erba foi o terceiro maior parceiro de Tinoco com 9 melodias. Anacleto Rosas Jr dividiu 4 músicas. Depois dos dois irmãos quem mais compôs como co-autora foi Nadir: 28 melodias, sendo 17 só com o Tinoco, 4 só com o Tonico e 7 com a dupla. Os gêneros preferidos de Nadir são o Arrasta-pé (7) e o Vaneirão (5). A dupla gravou 25 músicas de Raul Torres. Curiosamente apenas uma de co-autoria com o Tonico. Nenhuma com o Tinoco. De João Pacífico foram 6 Toadas e 1 Cateretê. De Cornélio Pires: 2 Modas de Viola, 1 Cateretê e 1 Sambinha. Muitos outros compositores contribuíram para o sucesso dos dois irmãos. Mas sem dúvida alguma o timbre de voz, o carisma e a humildade fizeram desses dois caipiras a dupla que marcou fortemente e para sempre o coração caboclo deste país. Serão sempre lembrados com muito carinho. Como traduzir tanto prestígio? É fácil: O fascínio que Tonico e Tinoco exercem sobre milhões de brasileiros tem um quê de divino. Só isso pode explicar como produziram tantas canções e interpretações, fazendo sucesso durante tanto tempo.



Clique para imprimir

Voltar Estudo Estatístico